sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Ser socialista é...

É algo do qual não faço a menor ideia. Muitos dizem que é comum na juventude ser socialista, ou pelo menos defender várias ideias esquerdistas. Se for assim, sou velho. Ou sou mais jovem que todos, não sei. O fato é que tenho plena consciência de que nem a justiça é capaz de colocar uma ordem no mundo. A caridade - assim o explica o Papa Bento XVI - é o elemento que pode fazer a diferença nas relações econômicas. Mas como o mercado financeiro está distante da caridade...

Em suma, tanto o liberalismo radical quanto o socialismo mais retrógrado parecem-me utopias que querem dar um algoritmo de como resolver o problema do mundo. Desculpem-me todos, mas o ser humano não é uma mera porção de átomos regidos por determinadas leis socias, e tampouco o são as demais relações sociais. Nada é mais complexo, no Universo, do que a vida humana.

***

A religião católica, concorde-se ou não com ela, oferece respostas contundentes à maioria dessas questões. Quanto às demais, as trata como mistério.

***

Para o socialista, não há mistério. No máximo um enigma que pode ser solucionado com uma leitura mais atenta de "O Capital" ou, vá lá, de algum autor da Escola de Frankfurt.

***

Para o cristão, a História começa com o pecado original e terminará na Parusia. Para o socialista, começa com a acumulação primitva do capital e terminará com o advento do comunismo.

Meu Deus, como é chato ser socialista: tudo muito previsível.

***

O pior é ser socialista latino-americano, e ter de tomar banhos de três minutos, como na Vezeuela, ou limpar-se após evacuar utilizando o Granma, o jornal cubano.

***

Aliás, finalmente o Granma teve uma utilidade digna de seu conteúdo: papel higiênico.

***

Por fim, com relação aos banhos venezuelanos, fico imaginando o aroma exalado pelo presidente. É como dizem os cariocas: Caracas, meu!

2 comentários:

Andrea Patricia disse...

Também não faço a menor idéia do que é ser socialista. Graças a Deus nisso eu não me meti. Ufa! Uma coisa a menos para me arrepender para o resto da vida! rsrsrs

O bom de tudo é que Deus é misericordioso! E que por mais que a gente erre, Ele está sempre disposto a nos receber de volta! Que maravilha que é a Igreja que nos ensina essas coisas!

A Paz!

Evelyn Mayer de Almeida disse...

Estes dias um amigão meu disse: pô, a gente é universitário e nem apanhou ainda da polícia?

Pensei: pô, acho que ando decepcionando os colegas... :p