sábado, 28 de novembro de 2009

Rede Globo: Irresponsabilidade social

Até o presente momento não assisti sequer instantes da atual novela das 8. Um grande privilégio. Mas soube, via fóruns de internet, que há um quadro no final de cada capítulo no qual aparecem depoimentos de pessoas que, de alguma forma, superaram grandes dificuldades na vida. Isso é muito bacana.

Contudo, houve um vídeo que causou uma boa confusão. Nele a depoente afirma que seu pai morreu em decorrência da Doença de Chron.

Para quem não sabe, a Doença de Chron é uma das chamadas doenças inflamatórias intestinais, junto com a Retocolite Ulcerativa. São doenças que possuem lá sua gravidade, podem complicar-se com o tempo, contudo não são letais. Os pacientes podem viver e trabalhar normalmente a maior parte do tempo, sem prejuízo algum em suas funções. Evidente que há casos e casos. Mas há um fato: não são doenças letais.

Já há uma imensa desinformação sobre esse grupo de doenças na população em geral, o que causa vários transtornos para os doentes, que são incompreendidos em suas necessidades. E aí vem a Rede Globo e apresenta esse depoimento com informações erradas. Quer dizer, será que um empregador não ficará com mais receio em contratar uma pessoa com Chron, por exemplo? É uma situação bastante complicada.

Informações sobre doenças inflamatórias intestinais podem ser encontradas aqui.

***

Há várias celebridades portadoras de Chron. O guitarrista do Pearl Jam, por exemplo.

2 comentários:

Ana Paula disse...

Concordo que a doença não é letal, mas um doente de muito tempo que tenha anemia profunda, insuficiencia renal, enfim.
Chron é como Aids, ninguém morre de delas, mas dos problemas que elas podem causar.
Digo isto,pois meu pai foi portador desta doença, morreu de falencia multipla de orgãos, descobriu ser portador em 1993, sofreu uma laparoscopia para desobistruir o intestino e nos deixou em 2003, teve sempre altos e baixos, o dignostico demorou mais de 3 anos para ser descoberto. Sofreu muito, mas hj, felizmente exisem muitas informações e tratamentos capazes de dar uma sobre vida melhor aos pacientes.
Agora, acredito que se um individuo tem tal sindrome, certamente como um portador do virus do HIV sabe que vai lutar, vencer algumas partidas, mas no final.

R. B. Canônico disse...

Não posso concordar com vc, Ana Paula. Não é assim que as coisas funcionam.

O Chron manifesta-se de forma muito distinta em cada paciente. Conheço alguns jovens portadores, e não tenho dúvidas que terão longos anos pela frente.

A comparação com a AIDS é completamente improcedente.

Uma pessoa com Chron pode, sim, viver bem e, aliás, com expectativa de vida praticamente normal.

Informações erradas podem e acabam alimentando o preconceito, infelizmente.