domingo, 18 de outubro de 2009

Dois milênios antes e depois

É frequente que alguém se espante com uma crença que parmanece imutável há dois milênios. Muito embora seja razoável, dado que o homem é o mesmo, independentemente da cultura na qual esteja inserido. O fato é que afirmações do tipo "nossa, sua crença é anacrônica" são muito comuns.

Para aqueles que dizem, com desprezo, que minha fé é a mesma de dois mil anos atrás, eu retrucarei, daqui em diante, que é a mesma que existirá também daqui a dois mil anos. Se sou membro de uma das mais antigas instituições do mundo isso não significa que estou sendo reacionário. Pelo contrário, este é o legítimo progressista: aquele que ensina o mesmo que será ensinado daqui a dois milênios. Progresso não é um afã desenfreado por mudanças, mas sim que possuir uma meta a ser alcançada.

Um comentário:

Evelyn Mayer de Almeida disse...

Como é bom fazer parte de algo perene, alicerçado, sustentáculo!

Deus seja louvado!