terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O Carnaval de Lula


Eis aí. O presidente, usando um belo Panamá em contraste com uma camisa de fazer inveja ao Falcão (o humorista, não o jogador de futebol). Lula distribuindo preservativos. A cena é tão patética que causa perplexidade e tenho dificuldade para comentar algo. Que outro chefe de Estado se presta a um papel tão ridículo quanto o nosso? Eu simplesmente ignoro, caso exista. "Vai lá pessoal, mandem ver. Usem camisinha que não tem risco". Aham, sei.

Preciso dizer que as campanhas para prevenir DST's, promovidas pelo Governo Federal, são uma legítima tragédia? Já devo ter escrito sobre isso várias vezes. Os números da AIDS estão aí, em indíces alarmantes, apesar dos milhões e milhões gastos com preservativos. Mas, também, o tom da campanha é do tipo "faça o que você quiser, com quem você quiser, mas use camisinha". E ainda querem que o resultado seja menos do que trágico?

Que cada um tem liberdade para fazer o que quiser em sua vida íntima, ninguém questiona. Agora, é bom que as pessoas pensem um pouco mais nas consequências de certos comportamentos que apresentam um risco elevado. Ainda mais o Estado, que implicitamente fornece o amparo para qualquer tipo de conduta, mesmo que estas estejam cada vez mais claramente indo contra o bem comum. Não é questão de proibir condutas sexuais, pois isso seria bizarro e o Estado tem -ou deveria ter... - mais o que fazer; mas ao menos deixar de incentivar essa vida sexual sem compromissos.

Em Uganda, onde os índices de AIDS despencaram, foi incentivada a fidelidade. Já aqui... o presidente joga camisinha pra galera!

5 comentários:

L. G. Dias disse...

O preservativo é condenável não só moralmente como profilaticamente. O pior é que em caso de "falhar" (como se o sexo, que é sagrado, fosse apenas um jogo), e vier uma "gravidez indesejada" (como se a vida fosse completamente dispensável), a primeira opção dos "prevenidos" é o aborto...

Nos resta rezar e trabalhar para que este triste panorama mude.

Alexandre M. F. Silva disse...

Há um crescente número de pessoas que insistem numa vida sexual promíscua sem camisinha, mesmo tendo plena consciência do risco que correm. O que pode estar por detrás disto?

Existe é claro uma tendência suicida. Uma mentalidade do tipo: o melhor é gozar bastante e morrer logo. E por que tanta gente se comporta assim? Talvez seja um protesto inconsciente ao vazio ostensivo de nossa sociedade.

Frente ao ridículo e a falsidade da propaganda da camisinha, muitos podem estar adotando uma atitude semelhante a dos fumantes inveterados: "me dá aquele do câncer", (referindo-se às fotos assustadoras que agora fazem parte obrigatoriamente dos maços de cigarro).

Gabriel Resgala disse...

Olá, meu caro!

Adorei o seu blog!!! Especialmente este post, que completa outro que fizemos para o nosso blog, o "Vivo pela Vida":

http://vivopelavida.com.br/2009/02/21/%e2%80%9cdeus-no-coracao-e-o-diabo-no-quadril%e2%80%9d/

Dê uma olhada!

Grande abraço!

Gabriel

Gabriel Resgala disse...

Olá, meu caro!

Adorei o seu blog!!! Especialmente este post, que completa outro que fizemos para o nosso blog, o "Vivo pela Vida":

http://vivopelavida.com.br/2009/02/21/%e2%80%9cdeus-no-coracao-e-o-diabo-no-quadril%e2%80%9d/

Dê uma olhada!

Grande abraço!

Gabriel

Rodrigo disse...

Essa foi a cena mais deprimente desse carnaval...Que presidente é esse que fica jogando camisinha pelo camarote. Que vergonha!