domingo, 25 de janeiro de 2009

Aviso aos italianos

Quando Lula foi eleito, em 2002, boa parte do mundo, especialmente na Europa, louvou a escolha brasileira. É que enquanto na América Latina predomina a esquerda ex-revolucionária e estúpida, no melhor estilo Hugo Chavez, lá existe a esquerda chic. E, convenhamos, o que é mais chic para um comunista do que ser governado por um legítimo proletário? Afinal, lá a esquerda que governa é constituída de intelectuais. Aqui somos capitaneados por um anti-intelectual: que honra!

Nessa época um amigo meu morava em Roma, e quase entrou em desespero. Todos louvavam o presidente-operário, e não havia como convencer os italianos de que é complicado ter um país governado por um semi-analfabeto e por um grupo de ex-guerrilheiros socialistas. Fora do Brasil, Lula possui (ou possuía...) uma imagem de um cara justo, defensor dos pobres, um exemplo de ascensão social e mais algumas coisas que eu não sei. Ainda mais com o crescimento do Brasil nesses últimos anos, que foi creditado ao governo Lula. Aqui sabemos que foi apesar do Lula, mas enfim.

Agora, os italianos e até europeus em geral estão espantados com a atitude do governo Lula em conceder asilo a Cesare Battisti. Como assim refugiar um assassino legitimamente condenado em país democrático? E como assim contestar a isenção da justiça italiana? Os europeus estão atordoados. Mas a explicação é simples.

Lula e Battisti desejam o mesmo fim. Eles apenas usam métodos diferentes. Battisti partiu para a Revolução, como bem ensinou Marx. Afinal, o que vale o sangue de um inocente frente a uma causa como a Revolução? Já aqui tentam usar a via democrática para instalar o socialismo. Tudo está errado. Mas os europeus acham Lula chic. Ou achavam, sei lá eu.

E, como dizia alguns cartazes em protesto, na Itália, agora o Brasil virou abrigo de terroristas? Bin Laden, corre pra cá!

4 comentários:

Andrea disse...

Pois é, o pior cego é aquele que não quer ver!

Ótimo post, meu caro!

Abraço!

Erickson Oliveira disse...

O pior de tudo nesse caso é lembrar dos dois boxeadores cubanos... :/

Diego disse...

Bom esse texto Jorjão! Gostei!
falow

Marie Tourvel disse...

E a participação do indefectível Greenghald? Esse tá em todas, né? Aquela canetada do Tarso Genro, creio eu, não tem nada a ver com ideologia, né? Nenhum da grande imprensa vai se manifestar? E ainda há quem diga que vivemos numa democracia... ;)

Beijos!