segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Salvem as alfaces!

A crise pela qual passa o mundo moderno possui alguns sintomas muito visíveis. As pessoas, especialmente os jovens, não têm mais causas para lutar. Se anos atrás a pessoa dava a vida pela fé, pela família, pela pátria, pelos amigos, hoje é difícil o jovem levantar-se do sofá para pagar as contas da família. Há uma desoladora falta de perspectiva, e o resultando são as causas mais malucas que vemos por aí.

Um exemplo clássico é o ativismo vegetariano - não o vegetarianismo em si. Se ele já foi uma opção no passado, e para alguns necessidade, hoje tornou-se uma ideologia. Matar um animal para comer é, para alguns, um crime gigantesco. E testes em animais então? Inconcebível. O que eu nunca vi foi uma alternativa razoável para substituir essa fase no desenvolvimento de medicamentos. Mas em nome da causa, tudo vale.

E por que raios gastar tanta energia para defender vacas, baleias e afins? Não que isso seja reprovável, pelo contrário. Convivo com animais há vários anos. Mas, há tantas causas urgentes que eu não compreendo esse ativismo todo. Educação, tolerância, vida humana, dar dignidade aos doentes, aos presidiários... é tanta coisa que eu fico admirado com a atenção dada às vacas e porcos. Bom, da minha picanha não abro mão.

***

O Exército brasileiro mais uma vez mostra seu valor, em Santa Catarina. Sempre admirei os militares, e todas as virtudes que lá se aprendem. E é importante mostrar a verdadeira face do Exército Brasileiro, em tempo em que algumas pessoas querem humilhar os militares por erros de alguns no passado...

4 comentários:

Rodrigo disse...

Isso aê...como diria Orwell, todos os bichos são iguais, mais uns são mais iguais que os outros...

Luíza Helena disse...

São as causas da moda... não vejo outra explicação. Entrou na moda, do contrário não haveria tantos adeptos, pois na índia já se faz isso há muito tempo... hehe
O politicamente correto está muito em voga... por isso a preocupação por coisas "cruelty-free", afinal ninguém quer se sentir responsável pelo sofrimento de um semelhante; já que o homem se animaliza cada vez mais, é cabível esse sentimento.

Moisés disse...

Rodolfo, você acaba de ganhar o Prêmio Dardos. Dê um pulinho no Miles Ecclesiae para recebê-lo. Um abraço fraterno!

Ademilson R Ferreira disse...

Grande Rodolfo!
Concordo plenamente com a crise de valores e ideais pelo que lutar! Em nossa época, faz falta jovens de caráter que coloquem um belo ideal acima de seu comodismo egoísta. Aí surgem as desordens de valores, que carecem de fundamentação nos princípios mais elementares da pessoa humana.
Forte abraço, até +!