domingo, 14 de dezembro de 2008

Guerra na Espanha e democracia

Hoje passei em uma livraria e algo chamou minha atenção. Era um livro (o autor é Francisco Romero Salvado) que sobre a Guerra Civil Espanhola e, como é um tema que me atrai, resolvi dar uma folheada no livro. Um erro crasso, já que eu não havia tomado nenhum remédio contra enjôo. Apesar de não ter lido, correrei o risco e farei alguns comentários. Uma resenha do livro chega a dizer que “a história como ela realmente aconteceu” é contada ali. Vamos ver.
Logo de início há uma bizarra propaganda republicana, afirmando que a Guerra era, também, uma luta pela democracia. E os republicanos eram, é claro, os democratas na história. Será que esse cara é financiado por ex-agentes da KGB? Vai saber. O fato é que o autor esqueceu-se de alguns ‘detalhes’ que considero importante destacar. Evidente que não será uma análise ampla, mas apenas de um aspecto, a meu ver, essencial.

Não havia uma democracia legítima na Espanha pré-guerra. A Igreja Católica estava sendo duramente perseguida. Além desse claro desrespeito à liberdade de professar a fé, não havia o mínimo respeito à liberdade das consciências das pessoas. Os sacerdotes eram gravemente hostilizados, os bens da Igreja iam sendo confiscados, enfim, um caos.

Eclodiu a guerra, e então houve uma verdadeira barbárie. Igrejas foram queimadas, destruídas. Sacerdotes foram fuzilados aos montes e os que sobreviveram precisaram esconder-se. Enfim, a Igreja viveu novamente nas catacumbas. Evidente que os responsáveis por esse massacre foram os republicanos, chamados de ‘democratas’ pelo autor; especialmente comunistas e anarquistas. Só de sacerdotes, houve 7000 assassinatos. Para se ter uma idéia da proporção desse massacre, há atualmente 18000 sacerdotes no Brasil inteiro.

E o livro em questão não menciona nada disso.

Abaixo, um vídeo: imagens dizem mais do que palavras. Só peço que pessoas mais sensíveis não assistam, pois as imagens são fortíssimas.

Holocausto anti-católico na Espanha.

(Coloco apenas o link porque a imagem do vídeo que ficaria "povoando" meu blog é simplesmente pavorosa).

2 comentários:

Luíza Helena disse...

Achei que não precisava nem ir a Madrid pra saber que a guerra civil espanhola foi um absurdo! Há um filme sobre ela que mostra inclusive as facções lutando entre si... Terra e Liberdade, de Ken Loach. O filme se baseia no romance de George Orwell, Homenagem à Cataluña. Assisti-o para minha aula de Historia Social e Política Geral, o professor era canadense. Achei interessante, se puderes ver... eu já não me lembro de muitos detalhes.

R. B. Canônico disse...

Olá Luh!

Se não me engano, Orwell defendia os republicanos!

Naquela epoca defender o cojmunismo era chique...

100 milhoes de mortos depois, continua sendo chic... :|